16 de jun de 2011

Análise Administrativa

Recebi a incumbência de ler  e sintetizar alguns capítulos do livro Organização e Métodos: Uma visão holística, obra escrita por Antônio Cury.  Para mim a obrigação de resumir é ambivalente, porque é aprazível e torturante ao mesmo tempo.

Encararei o desafio e enveredei na leitura sobre análise administrativa. O autor inicia o assunto apresentando o conceito. Segundo  Cury, análise administrativa é um processo de trabalho dinâmico e contínuo, que busca auferir diagnósticos situacionais das causas e estudar soluções para os problemas administrativos, por meio de planejamento para aperfeiçoar o clima e a estrutura organizacionais, e também os processos e métodos de trabalho.

Para o autor os principais fundamentos da análise administrativa são os seguintes: 
  • O diagnóstico situacional das causas que busca identificar o clima e a estrutura da organização.
  •  Os métodos e processos de trabalho.
  • A intervenção planejada que é o estudo das soluções dos problemas, que de início compreende as fases de planejamento da solução e competente crítica.
  • O planejamento das mudanças, que em linhas gerais, ocorre nas fases de implantação e controle.
Segundo Cury, a análise administrativa é útil para o desenvolvimento de uma gama de atividades, em quaisquer setores da administração e que esse processo deve ser iniciado com um planejamento cuidadoso, prevendo o envolvimento positivo do público interno da organização, possibilitando a conscientização no sentido de aprender a ver o problema, tendo assim uma ampla participação da força de trabalho no andamento do projeto, por meio de reuniões, entrevistas, questionários e outros recursos.
O autor afirma que é fundamental a elaboração de uma estratégia constituída de um elenco de atividades, variáveis em conteúdo e amplitude, não só pela natureza do projeto, mas também por sua própria evolução. O processo deve ser realizado por analistas especializados, integrantes ou não de unidades organizacionais específicas, que utilizam técnicas de pesquisa científica prática e pensamento criador, auferindo a identificação dos problemas, a determinação de suas causas e a criação de soluções. Esse processo deve ser desenvolvido no menor espaço de tempo possível, pois as intervenções demoradas são sempre prejudicais ao desempenho eficaz dos órgãos sob intervenção. 
Cury divide a análise administrativa em três fases interdependentes e dicotômicas: 
  • O diagnóstico situacional das causas composto do levantamento e crítica do levantamento.
  • O estudo das soluções dos problemas dividido em planejamento de solução e crítica do planejamento.
  • A implementação das mudanças dividida em implantação e controle de resultados.
A análise administrativa é elucidada de forma didática, para facilitar o entendimento do leitor, o autor disponibiliza um exemplo e cita aplicações do processo nas grandes organizações, dentre elas aprovar uma estrutura organizacional, seja de uma empresa, de um departamento, uma fábrica ou outra unidade qualquer da organização. Cury consegue transmitir a importância da análise administrativa para organização e deixa bem claro que esse procedimento é contínuo, que suas etapas não são inarredáveis, porque tudo que se conclui é objeto de avaliação na fase posterior, podendo a ela retornar.

O autor assevera que para maior eficácia a análise administrativa deve ser realizada por meio da adoção de uma metodologia, que procure o constante aperfeiçoamento das práticas de trabalho e a renovação organizacional, que segundo ele são condições indispensáveis à sobrevivência de uma empresa na sociedade contemporânea. A conclusão do ciclo tem início com a implementação das mudanças, que é feita por meio da implantação.

A implantação compreende a execução do plano traçado, que é de grande importância para o resultado final do projeto, por se caracterizar como uma fase intermediária entre a sistemática vigente e a nova, cujo conteúdo intrínseco é a substituição progressiva dos antigos pelos novos métodos e processos de trabalho.

Após a implantação passamos para o controle de resultados, que a finalidade é corroborar se o plano que foi adotado é realmente o melhor para situação vigente, havendo essa constatação o primeiro ciclo é concluído. Segundo o autor a prática revelará as vantagens ou defeitos existentes nos novos métodos de trabalhos, permitindo correções finais, sendo assim, as mudanças serão sempre recicladas, pois as soluções implantadas poderão exigir alterações devido a contingências do ambiente interno ou externo.

Para realizar a análise administrativa é necessário que haja uma visão holística, eficiência  e eficácia para dissecar os detalhes que existem ao percorrer o caminho do todo em direção as partes e das partes em direção ao todo. É um processo de melhoria contínua e o fluxo da informação vertical e/ou horizontal é de extrema importância.  


Autor: Luciano Conceição

Para ler outros textos sobre Organização e Métodos (clique aqui)