27 de jun de 2011

A importância do endomarketing na gestão de pessoas

Olá queridos leitores!

Chegou o momento de falar sobre Endomarketing! Este é apenas um pontapé inicial, pois o assunto é muito amplo e requer uma pesquisa com muito mais profundidade. Então vamos ao que interessa! Nada melhor do que começar apresentando alguns conceitos:

·        Segundo José Galló (apud BRUM,2010), trata-se de uma rede canais estruturados de comunicação, com o intuito de líderes e liderados se comunicarem de forma eficiente e compartilharem um ambiente saudável, que proporcione realização e felicidade aos profissionais.
·        Para Saul Beking (apud BRUM,2010), o endomarketing tem como objetivo realizar e facilitar trocas, construindo lealdade no relacionamento das pessoas com o seu cliente interno, compartilhando seus objetivos, cativando e cultivando certa harmonia para fortalecer as relações interpessoais e principalmente a comunicação interna.
·        Analisa de Medeiros Brum (2010), define como disponibilizar para o colaborador, educação, atenção e carinho, transformando-o em alguém preparado e mais informado, com o intuito de torná-lo uma pessoa criativa e feliz, apta a surpreender, encantar e entusiasmar o cliente. A autora afirma que o termo endomarketing foi registrado no Brasil em 1996, pelo consultor de empresas Saul Faingaus Bekin.

Quem não gostaria de trabalhar em uma empresa disposta a facilitar trocas, construir lealdade no relacionamento, educar, dar atenção e compartilhar um ambiente saudável? Acredito que este é o sonho de todo trabalhador. As ações de endomarketing potencializam o ambiente criativo, propiciam a consolidação de um espaço onde o trabalhador não é tolhido, pode ousar, criar, inovar e ter a sensação de fazer parte do todo.

“...E flutuou no ar como se fosse um pássaro...”

Para que haja êxito nas ações de endomarketing é necessário que a relação empresa/empregado seja do tipo “ganha-ganha”, ou seja, bom para ambas as partes. Nesses casos a empresa não conta com funcionários e sim com colaboradores. Qual a diferença? O funcionário é um indivíduo que é usado para prestar serviço a outrem. Colaborador é um indivíduo que assume a responsabilidade junto com a organização, por isso, está disposto a solucionar eventuais problemas, a contribuir com ideias para otimizar processos e como o próprio nome já diz, colaborar.

Marketing para dentro, este é o significado do endomarketing, ou seja, é uma ação de marketing voltada para o público interno. É uma ferramenta muito importante para valorização, qualificação e integração do cliente interno e também para torná-lo um aliado da organização. Para Brum (2010), é a relação de amor entre uma empresa e seus empregados que estabelece a necessidade de canais, instrumentos e ações de comunicação entre as duas partes.

“...Amou daquela vez como se fosse a última...”

Endomarketing envolve comunicação interna, treinamento, motivação, respeito mútuo, responsabilidade social etc. Sua finalidade é estreitar a relação empresa/colaborador. Conhecer claramente os objetivos da empresa amplia a capacidade de cooperação dos colaboradores e aumenta as possibilidades de transformar a força de trabalho em ações e relações proveitosas para obter êxito na execução da estratégia.

Vergara (apud BRUM,2010), afirma que a gestão de pessoas é muito relevante, pois as empresas podem ter tudo, mas nada serão se porventura não valorizarem o elemento humano. Para ela as empresas devem fazer uso do endomarketing para que os colaboradores se sintam parte do todo e não somente meros instrumentos de trabalho.

“...E atravessou a rua com seu passo tímido
Subiu a construção como se fosse máquina...”

Tanto a cultura quanto o clima organizacional influenciam no grau de comprometimento das pessoas em relação à organização. Segundo Brum(2010), uma comunicação interna bem estruturada contribui para o ambiente interno, pois democratiza a informação, o que beneficia a comunicação interpessoal. Macêdo et al. (2007) define cultura organizacional como o conjunto de valores e tradições que caracterizam a organização como um todo. Para ele o clima organizacional é o reflexo da maneira como as pessoas percebem as respostas às suas demandas e perspectivas individuais.

Democratizar a informação não é uma tarefa fácil de ser cumprida, pois requer um estudo minucioso sobre a diversidade da organização. A dificuldade está em ter que lidar com um dos maiores paradoxos da gestão de pessoas, quiçá do mundo atual: INDIVIDUALIDADE versus COLETIVIDADE. Para que a informação seja acessível e compreensível para todos é necessário romper as barreiras que podem surgir em decorrência de fatores como nível de escolaridade, falta de investimento em recursos para inclusão das pessoas portadoras de necessidades especiais etc.

“... Seus olhos embotados de cimento e lágrima...”

São as pessoas que trabalham nas empresas que possibilitam que as necessidades dos clientes sejam atendidas, pois elas são o corpo e alma da organização. Por isso, a gestão de pessoas é essencial para o sucesso e sobrevivência de uma empresa, independente do mercado que ela atue. Vilhena[1], afirma que para o endomarketing ser efetivo, ele precisa estar inserido no ambiente organizacional como parte da filosofia de gestão dos recursos humanos. Segundo Brum (2010), o endomarketing é uma das principais estratégias da gestão de pessoas, é utilizada por empresas que buscam sucesso de mercado e perenização.

A autora assevera que além de conhecer o seu público interno a organização deve reconhecer as suas características básicas e essenciais. Para ela o endomarketing pressupõe que toda pessoa precisa saber e sentir que é necessária. É cada vez mais perceptível que as pessoas são o grande diferencial das empresas. Não é à toa que empresas como Google, Facebook, Yahoo e Twitter chegam a valer bilhões de dólares, isso não é decorrente de estrutura física, equipamentos ou algo tangível. O diferencial dessas empresas, o principal ativo delas, são os seres pensantes, o seu combustível, os colaboradores.

Segundo Albrecht (apud BRUM,2010), quando os empregados não estão convictos da qualidade dos serviços prestados pela sua empresa e da relevância de sua contribuição na prestação do serviço, não há nada na terra que os torne dispostos a vender esses serviços para seus clientes.

Brum (2010), assevera que a relação capital/trabalho nunca foi fácil e está ficando cada vez mais difícil. Segundo a autora há quem diga que aqui no Brasil o empresário tem a imagem de padrasto e o empregado de um enteado que guarda um grande rancor. Sendo o rancor fruto de uma economia instável e de uma sucessão de esperanças e desesperanças.

“...Pela fumaça e a desgraça, que a gente tem que tossir
Pelos andaimes pingentes que a gente tem que cair,
Deus lhe pague..”

Endomarketing é uma ação estratégica de responsabilidade da área de gestão de pessoas que deve contar com o auxílio do departamento de marketing. É imprescindível que o seu planejamento, estabeleça ações capazes de estruturar uma comunicação interna eficiente e eficaz para divulgar a política de cargos e salários, benefícios, programas de treinamentos, a integração dos colaboradores, a recepção de todos que ingressam na empresa etc. Este conjunto de ações valoriza a empresa e o empregado.

Para José Galló (apud BRUM,2010), a comunicação interna deve ser tratada com seriedade, o endomarketing deve contar com a assessoria de profissionais competentes e experientes, capazes de analisar a cultura empresarial, seus valores e práticas de gestão. Ele assevera que a partir de um conhecimento profundo da organização esses profissionais poderão propor um sistema consistente de comunicação.

Vale ressaltar que o endomarkerting deve contar com o apoio da alta e da média gerência. Segundo Vilhena[2],”as atividades marketing interno não podem ser implementadas como uma campanha motivacional pura e simples ou como um conjunto de atividades totalmente separadas, sem conexão com objetivos e metas mais amplos, que envolvam toda a organização. Quando isso acontece, o risco de que nada duradouro seja alcançado é esmagador”.

Como informei anteriormente este artigo é apenas um pontapé inicial, quem tem interesse pelo tema deve pesquisar e se aprofundar mais, para alicerçar o conhecimento de forma sólida, tipo: “tijolo por tijolo num desenho lógico”. Encerro o tema com um convite para fazer uma reflexão. Que tal ouvir Chico Buarque cantando “Construção”?

  CLIQUE PARA ASSISTIR O VÍDEO

Autor: Luciano Conceição


NOTAS
[1] VILHENA, Baptista João. Ajudando a área de RH a fazer marketing. Disponível em: http://www.guiarh.com.br/prh6.htm. Acesso em 12 de jun.2011
[2] VILHENA, Baptista João. Ajudando a área de RH a fazer marketing. Disponível em: http://www.guiarh.com.br/prh6.htm. Acesso em 12 de jun.2011

REFERÊNCIAS

BRUM, Analisa de Medeiros. Endomarketing de A a Z. Como alinhar o pensamento das pessoas à estratégia da empresa. São Paulo: Integare Editora, 2010.

MACÊDO, I. et al. Aspectos comportamentais. Da gestão de pessoas. 9ª ed. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

NETO, Pedro Franco Noleto. A importância do Endomarketing na empresa moderna. Disponível em: http://migre.me/57djd. Acesso em 15 de jun.2011.

VILHENA, Baptista João. Ajudando a área de RH a fazer marketing. Disponível em: http://www.guiarh.com.br/prh6.htm. Acesso em 12 de jun.2011

Nenhum comentário: